Arquivo da tag: Clubes da Região Metropolitana

Guarany Esporte Clube de Camaragibe, Escudo e Foto da década de 80

Por José Henrique, 10 de dezembro de 2019

Fundado em 20 de agosto de 1920, em Camaragibe, o Guarany Esporte Clube é um dos clubes mais velhos do estado de Pernambuco.
Apesar de nunca ter entrado na esfera profissional do futebol, o clube já revelou grandes jogadores para o estado, e dentre eles o que mais se destacou foi o Goleiro Manga, que já passou por Sport Recife, Botafogo do Rio, Internacional e Grêmio do Rio Grande do Sul, Barcelona do Equador e Seleção Brasileira, onde disputou a Copa do Mundo de 1966.

Publicidade

10 de Novembro Esporte Clube

Por José Henrique, 21 de setembro de 2019

 
Ficha do Clube
Nome
10 de Novembro Esporte Clube 
Fundação
10 de novembro de 1954
Localização
Olinda – Região Metropolitana do Recife
Mascote
???
Status
Futebol Desativado
Competição
???

O 10 de Novembro Esporte Clube, foi um clube de futebol sediado na cidade de Olinda, que está localizada na Região Metropolitana do Recife.

Fundado em 10 de novembro de 1954, o clube sempre demonstrou muita força no futebol de Olinda, tendo conquistado vários títulos da Liga Olindense de Desportos (uma das mais antigas de Pernambuco, fundada em 1940).
No entanto o grande momento do clube ocorreu no ano de 1973, quando disputou a Copa do Interior deste ano, tendo caído no Grupo junto com fortes clubes do interior pernambucano na época, foram eles:

Central Barreiros de Barreiros;
Destilaria EC do Cabo de Santo Agostinho;
Vila Rica de Jaboatão dos Guararapes;
Cruzeiro EC de Paudalho.

Esses foram os resultados das partidas do 10 de Novembro na competição:

Vila Rica 1×1 10 de Novembro – Jaboatão dos Guararapes
10 de Novembro 1×0 Cruzeiro – Olinda
Destilaria  x  10 de Novembro – Cabo de Santo Agostinho (resultado sem registro)
Central Barreiros x 10 de Novembro – Barreiros (resultado sem registro)

10 de Novembro 3×0 Vila Rica – Olinda
Cruzeiro  x  10 de Novembro – Paudalho (resultado sem registro)
10 de Novembro x Destilaria – Olinda (resultado sem registro)
10 de Novembro x Central Barreiros – Olinda (resultado sem registro)

Infelizmente não conseguimos os registros de todos os resultados do 10 de Novembro pelo seu grupo na Copa do interior, o que deixa a grande dúvida, se o clube passou de fase ou não.

O time do 10 de Novembro mandava seus jogos no estádio Municipal Eugênio Araújo, mais conhecido como Olindão, de capacidade para 5.000 torcedores.

Estádio Olindão, foto:Jan Ribeiro/Pref.Olinda

O Rei dos Acessos já jogou no 10 de Novembro

Uma grande curiosidade sobre o tricolor de Olinda, é de que o Técnico Rei dos Acessos, o Givanildo Oliveira já atuou pelo clube na década de 1960, quando jogava na ponta-esquerda, também passou pelo seu rival o Condor FC.

Trecho de matéria que informa que Givanildo Oliveira já jogou no 10 de Novembro de Olinda, imagem: Diário de Pernambuco de 1976.



Fontes: Biblioteca Nacional Digital Diário de Pernambuco
Agradecimentos ao Ivanildo Sabino  da Liga de Olinda
Escudo redesenhado por José Henrique


Atlético de Camaragibe

Por José Henrique, 07 de setembro de 2019


Ficha do Clube
Nome
Atlético Futebol Clube de Camaragibe
Fundação
21 de abril de 1972
Localização
Camaragibe – Região Metropolitana do Recife
Mascote
???
Status
Amador
Competição
Amistosos pela região

O Atlético Futebol Clube, é um time de futebol fundado em 21 de abril de 1972 na cidade de Camaragibe, localizada na Região Metropolitana do Recife.

A sede do Alvinegro de Camaragibe esta localizada na Rua Olivedos, 33, Bairro do Santana em Camaragibe e manda seus jogos no Estádio Municipal Professor Luiz Alexandrino, de capacidade para 1.500 torcedores.

Sede do Atlético de Camaragibe, Foto: Google Maps

Estádio Luiz Alexandrino, Foto: Santa Cruz Pirates (Facebook)

O time do Atlético de Camaragibe é Penta-Campeão da liga de Camaragibe, títulos conquistados em 1992, 1995, 1997, 1999 e 2011.


 
No entanto o grande momento do clube foi no ano de 1999, quando disputou o campeonato pernambucano da 3ª divisão (amadora) e realizou uma ótima campanha onde chegou até as semifinais do torneio, confiram os resultados:
1ª Fase (sem registros)

2ª Fase

Barcelona de Igarassu   X   Atlético de Camaragibe (sem registros)
Atlético de Camaragibe  X   Barcelona de Igarassu (sem registros)

3ª Fase

Atlético de Camaragibe  X  Korujão de Lagoa do Carro (sem registros)
Uniforme utilizado na década de 90,
Foto: Júnior China (Facebook)
Korujão de Lagoa do Carro  X Atlético de Camaragibe (sem registros)

Semifinais

Atlético de Camaragibe  X   Ramalat de Ouricuri (sem registros)

Ramalat de Ouricuri       X   Atlético de Camaragibe (sem registros)


Nesta edição da 3ª divisão o time do Atlético de Camaragibe só foi parado pelo Ramalat de Ouricuri que viria a ser o campeão da competição daquele ano.

No ano de 2014, o clube voltaria para mais uma competição estadual, a Copa dos Campeões das Ligas do Interior, porém dessa vez o clube não foi bem e foi eliminado logo na 1ª fase, onde perdeu todos o jogos de seu grupo, desde então o clube tem se voltado apenas aos amistosos e competições pela região.

Time do Atlético de Camaragibe em 2016, Foto Julio Cesar (Facebook)



Fontes: Futebol Nacional, Rsssf Brasil, A história do Futebol

Um Mergulho nos primórdios do futebol, os primeiros anos do futebol antes do 1º Campeonato Pernambucano

21 de agosto de 2019
Por José Henrique


Pesquisando sobre futebol pernambucano, para a construção de nossa nova página aqui no Acervo (Denominada de: De 1915 a 2020) pude ler no Jornal “A Província”, mais especificamente nos anos de 1905, 1906, 1909 e 1910 que ocorriam vários “Matchs” (jogos) pelo Recife, onde o principal protagonista do Recife era o Sport Club do Recife, onde esteve presente em muitos amistosos naquela época, que eram realizados em três campos principais, o Campo do Derby, no British Club e no Campo do João de Barros.

Alguns Matchs de Foot Ball no começo do século XX:

1905 – Sport Recife   X   English Eleven – Campo do Derby (Resultado Desconhecido);

——–X——–


1906 – Sport Recife   X   Team Sr. Pickwoad – Campo do Derby (Resultado Desconhecido);


28/04/1906 – Sport Recife   X   Western Telegraph – Campo do Derby (Resultado Desconhecido);


——–X——–


Em 1909 é fundado o time do Club Sportivo Santa Thereza;


25/04/1909 – Western Telegraph   X   Sport Recife – Campo do Derby (Resultado Desconhecido);


30/09/1909 – Espinheirense Foot Ball   X   Red Cross Foot Ball – Campo do João de Barros (resultado desconhecido);

——-X——-



17/06/1910 – Náutico   X   Sport Recife – British Club – (resultado desconhecido);

Por fim chegando a 1910 pude encontrar um grande evento de “Foot Ball” no Recife, assim publicado pelo jornal A Província:
“Grandioso festival patriótico Pro Riachuelo”
Club Náutico Capibaribe
Sport Club do Recife

“Enthusiatica e Magnificamente organizada por dois poderosos ‘Elevens’ pertencentes ás brilhantes associações sportivas de maior numero das mais firmes e decididas sympathias contam em Pernambuco, sendo um do intrepido veterano Club Náutico Capibaribe e o outro sempre querido do Sport Club do Recife dedicado aos sinceros amigos do Brazil, extraordinário e colossal sucesso!!! “

Este jogo ficou marcado por ter a presença da mais alta sociedade da época como políticos, representantes do Exercito e da Marinha, da Cavalaria Montada e o que de fato nos interessa, representantes dos vários clubes de futebol que existiam naquela época, confira abaixo a lista dos clubes com representantes neste grande “Match de Foot Ball”:

Os clubes que serão listados agora, tem fundação e escudos desconhecidos, porém todos eles foram fundados ante de 1910, ou seja são as primeiras equipes de futebol de Pernambuco, vale lembrar que todos já estão extintos:

**Club Sportivo Almirante Barroso
  1. Club Athletico de Pernambuco
  2. Club Sportivo Almirante Barroso **
  3. Club Saldanha da Gama
  4. Pernambuco Foot-Ball Club
  5. Internacional Foot-Ball Club
  6. Liga Sportiva Magdalenense
  7. Parnameirim Foot-Ball Club
  8. Independência Torre Foot-Ball Club
  9. Fluminense Foot-Ball Club
  10. Light Salesiano Club
  11. Riachuelo Foot-Ball Club
  12. Benjamin Constant Sport Club
  13. Brazil Foot-Ball Club

O Jornal ainda completa que muitos outros clubes teriam seus representantes neste  “Match de Foot Ball”, o detalhe é que mesmo o jornal não informando as cores de cada clube, ele mencionou que os representantes estariam uniformizados com as cores adotadas por cada clube.
Neste jogo o público estimado foi de mais 6.000 espectadores, infelizmente o Jornal não trás o resultado do jogo.

Em Outubro de 1910 foi fundado no Bairro da Várzea o Várzea Foot-Ball Club.

———X———


1911 – Sport Foot Ball Club   X   Caldeireiro Foot Ball Club – Campo de Sant’Anna – (resultado desconhecido);
1911 – Paulistano Sport Club(?)   X   Mercúrio Foot Ball Club – Campo Largo dos Coelhos – (Resultado desconhecido);
1911 – C.S. Santa Thereza   X   Minas Geraes Foot Ball Club – Campo de Sant’Anna – (resultado desconhecido);
1911 – Paulistano Foot Ball Club(?)   X   Caxangá Foot Ball Club – (local e resultado desconhecido);


Centro Sportivo do Perez

Em 23 de março de 1911 foi fundado no Recife o time do Apollo Foot-Ball Club.

Em 04 de abril de 1911 o Tigipió Foot-Ball Club, muda para Centro Sportivo do Peres, que mais tarde viria a disputar o campeonato pernambucano em nove temporadas:


——–X——–

1913 – Jaqueira   X   Jaboatão Foot Ball Club – Campo de Jaboatão (resultado desonhecido);

1913 – Minas Geraes   X   Derby Sport e Club Olindense   X    Club Hyppodromo – Local e Resultados desconhecidos;

1913 – Club Sportivo Rio Branco   0X0   Palmeiras Torre Foot Ball Club – Local desconhecido;

1913 – Morenos Foot Ball Club   X    Union Foot Ball Club – Campo da Villa Nathan; (Morenos jogo todo de branco e o Union de Branco e Encarnado);

——–X——–
João de Barros Foot Ball Club
Santa Cruz Foot Ball Club
1914 João de Barros Foot Ball Club    X    Santa Cruz Foot Ball Club – Campo do João de Barros (resultado desconhecido, João de Barros jogou de verde e branco e Santa Cruz de Preto e Branco);
03/10/1914 – Club Sportivo Rio Branco   X   Cruz Vermelha Foot Ball Club – Campo do Derby;

Torre Sport Club
10/10/1914 – Sport Club Flamengo   X    João de Barros Foot Ball Club – Campo do Derby (resultado desconhecido);
Sport Club Flamengo
18/10/1914 – 03 de Maio Foot Ball Club   X   João de Barros Foot Ball Club – Campo do João de Barros (resultado desconhecido);
31/10/1914 – Club Sportivo Rio Branco   X    Torre Sport Club – Local e resultado desconhecido;
E este foi nosso breve mergulho nos primórdios do futebol pernambucano antes do 1º campeonato pernambucano de futebol, e ao contrário do que muitos pensavam, muitos clubes já disputavam partidas pelos campos e gramados do Recife, onde infelizmente não conseguimos os resultados e os escudos da maioria dos clubes, porém fica registrado em nosso Acervo Futebolístico Pernambucano.
Fonte: Biblioteca Nacional Digital (pesquisando o termo Foot Ball no jornal A Província: Orgão do Partido Liberal de 1872 a 1919)

Escudos: Sport Recife – Blog Memorial do Sport, Náutico – Pinterest, Almirante Barroso, Torre Sport Club – Renato Zaraskys, Flamengo do Recife, João de Barros, Perez – Site a História do Futebol, Santa Cruz – Pinterest.


Campeonato Pernambucano das Usinas, disputado entre 1958 e 1962

Por José Henrique, 04 de agosto de 2019

O Campeonato Pernambucano das Usinas foi uma competição disputada em Pernambuco nos anos de 1958, 1959, 1960, 1961 e 1962.
A Competição era unicamente disputada entre equipes que representassem uma das Usinas de Cana de Açúcar do estado de Pernambuco, entre as décadas de 1950 e 1960, a Usinas eram uma das maiores fontes de empregos no estado, tendo assim poderio suficiente para sustentar um clube de futebol.
E alguns clubes mesmo amadores (semi-profissionais) chegaram a se destacar tanto no cenário do futebol de Pernambuco, nesta época os clubes participantes do certame das usinas eram chamados para realizarem vários amistosos com os clubes que atuavam no campeonato pernambucano de profissionais e para jogar amistosos em todo estado com equipes amadoras de tradição e força nesta época.
Leão XIII de Catende
Dentre os clubes que mais se destacaram do Campeonato Pernambucano das Usinas, estão o Centro Operário de Cultura Leão XIII da cidade de Catende, que também foi o 1º campeão das Usinas em 1958, o clube já chegou a enfrentar em amistosos o Central de Caruaru, o Sport de Recife.
A.A. Rio Una de Barreiros
Outro clube que também mereceu o destaque foi a Associação Atlética Rio Una da cidade de Barreiros, Vice-campeã das Usinas em 1960 e também vice-campeã da Taça Pernambuco de 1962 perdendo o título para o Colombo de Limoeiro.
Destilaria do Cabo
O Destilaria Esporte Clube da cidade do Cabo de Santo Agostinho, que foi vice-campeão em 1958 é um dos mais conhecidos dos que disputaram o certame das Usinas, pois o Azulão Cabense seguiu em frente, e chegou a disputar mais duas Copa do Interior (1973 e 1980) e na década de 1990 conseguiu se profissionalizar e disputar o Campeonato Pernambucano da 1ª divisão em 1992, 1993, 1994 e 1995, posteriormente o clube deu origem a Associação Desportiva Cabense em 1995 quando o mesmo desativou o futebol profissional.
Central Barreiros
Outro time que também se destacou no cenário do futebol pernambucano no interior foi a Associação Esportiva Central Barreiros que na época era um dos cotados para entrar no Campeonato Pernambucano de profissionais, o clube também foi um dos grandes campeões do interior pernambucano, sendo Bi-campeão da Taça Pernambuco em 1964 e 1965 e campeão pernambucano amador, que era uma espécie de 2ª divisão no ano de 1972, o clube também chegou a disputar a 1ª edição oficializada pela FPF-PE da 2ª divisão em 1977.
Cucaú S.C. de Rio Formoso
Também tínhamos o Cucaú Sport Club da cidade de Rio Formoso que disputava vários amistosos com clubes da capital pernambucana e realizava boas campanhas nos campeonatos das usinas, também se destacava por ter um dos melhores estádios da época o Dr. Armando Monteiro que tinha a capacidade para 8.000 torcedores.
E.C. Maravilhas de Goiana
Mais dentre todos os clubes que disputaram os campeonatos das Usinas o que mais se destacou entre eles sem dúvidas foi o Esporte Clube Maravilhas, da cidade de Goiana. O clube foi tetra-campeão (1959, 1960, 1961 e 1962) do Campeonato Pernambucano das Usinas e foi cogitado a entrar no campeonato pernambucano de profissionais já no ano de 1960, quando foi barrado por não possuir um estádio nas condições exigidas pela FPF (pois é caros leitores, não é de hoje que os estádios barram os times de disputar competições oficiais no estado de Pernambuco), porém o clube se destacava por realizar também amistosos não só estaduais como também interestaduais, principalmente com clubes do estado da Paraíba, e lá se foram jogos contra Paulistano, Red Cross, União, Santos e Botafogo, todos da Paraíba, com destaque para uma vitória conquistada por 4×0 contra o Botafogo da Paraíba, jogando em Goiana.
O Campeonato Pernambucano das Usinas foi realizado pela última vez no ano de 1962, pois no ano posterior começava o declínio do poderio econômico das Usinas Pernambucanas, prejudicando muitos clubes que dependiam exclusivamente das Usinas de Cana de Açúcar para se manterem ativos, e o primeiro a ser atingido foi a Associação Atlética Rio Una que já fechou as portas em 1963, quando a Usina Rio Una fechou as portas outro dos atingidos foi o maior campeão da competição, o Maravilhas, que encerrou suas atividades ainda na década de 1970, o Central Barreiros, na década de 1980, os demais participantes foram extintos ainda na década de 1960.
Atualmente apenas o Destilaria sobrevive na forma da Cabense e disputa a série A2 estadual e o pernambucano sub-20, o time do Cucaú Sport Club, sobrevive como um clube amador e disputa amistosos pela região.
Confiram os Clubes Participantes ano após ano do Campeonato Pernambucano das Usinas:
1958

Centro Operário de Cultura Leão XIII, representava a Usina Catende na cidade de Catende;
Destilaria Esporte Clube, representava a Destilaria Central Presidente Vargas na cidade do Cabo de Santo Agostinho;
Esporte Clube Maravilhas, representava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Cucaú Sport Clube, representava a Usina Cucaú na cidade de Rio Formoso;
Associação Esportiva Central Barreiros, representava a Usina Central Barreiros na cidade de Barreiros;
Associação Atlética Rio Una, representava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo André, representava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
Bonfim Futebol Clube, representava a Usina Bonfim na cidade de Primavera;
Rosário, representava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
1959

Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Associação Esportiva Central Barreirosrepresentava a Usina Central Barreiros na cidade de Barreiros;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Cucaú Sport Cluberepresentava a Usina Cucaú na cidade de Rio Formoso;
Rosáriorepresentava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
Destilaria Esporte Cluberepresentava a Destilaria Central Presidente Vargas na cidade do Cabo de Santo Agostinho;
1960

Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Rosáriorepresentava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
1961
Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Rosáriorepresentava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
Cucaú Sport Cluberepresentava a Usina Cucaú na cidade de Rio Formoso;
Destilaria Esporte Cluberepresentava a Destilaria Central Presidente Vargas na cidade do Cabo de Santo Agostinho;
1962

Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Associação Esportiva Central Barreirosrepresentava a Usina Central Barreiros na cidade de Barreiros;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
FONTE: Diário de Pernambuco (Biblioteca Nacional Digital) – Pesquisar em Período: 1950, 1960, Localização: Pernambuco, Palavras Chave: Certame das Usinas, Campeonato das Usinas, Campeão das Usinas.

CIT Futebol Clube

Por Henrique Martins, Adm do Blog Acervo Futebolístico Pernambucano
12 de março de 2019

Ficha do Clube
Nome
CIT Futebol Clube
Fundação
25 de março de 1973
Localização
Igarassu – Região Metropolitana do Recife
Mascote
???
Status
Amador e Base
Competição
Competições locais e amistosos na região
O Clube

O CIT Futebol Clube é um clube de futebol que se encontra atualmente desativado, o mesmo estar sediado na cidade de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife.

Fundado em 25 de março de 1973 por Zito do Cartório, o clube se destacou bastante na década de 70, no futebol amador da cidade de Igarassu, sempre participando das competições locais e disputando amistosos pela região.

Sua primeira e única participação em uma competição estadual foi no ano de 1981, quando o clube disputou a Copa do Interior daquele ano, na ocasião o time do CIT caiu em um grupo que era considerado como o mais complicado da competição, pois tinha os seguintes clubes:

Portela de Jaboatão dos Guararapes;
Centro Esportivo do Cabo de Santo Agostinho;
Palmeiras de Paulista;
Grêmio da Celpe de Goiana;
Comercial de Barreiros;
Condor de Olinda;

Confiram os jogos do CIT na competição:

Centro Esportivo  6×0  CIT – José Carlos Martins
Condor                  1×1   CIT – Olindão
CIT                      0x1   Palmeiras – Municipal de Igarassu
Portela                 3×1   CIT – Jefferson de Freitas
CIT                      3×7   Grêmio da Celpe – Municipal de Igarassu
CIT                      3×1   Comercial – Municipal de Igarassu

E com uma campanha fraca o clube amargou a lanterna do grupo e foi eliminado da 1ª fase da competição, terminando assim a única aventura do clube de Igarassu no cenário amador estadual, voltando suas atenções para as competições locais e amistosos pela região.

Não temos confirmação, mais o time profissional do CIT permaneceu em atividades até o final dos anos 90 para o início dos anos 2000.

Time do CIT na década de 80 – Foto: Zito do Cartório (Facebook)
Curiosidade:

No ano de 2016 após o clube passar um tempo com as atividades paradas, o CIT retorna com uma parceria com a escola de Futebol Gênesis, e até os dias atuais o clube permanece em atividades apenas com as categorias de base.

Mais um clube registrado em nosso Acervo Futebolístico Pernambucano!

A imagem pode conter: 14 pessoas, atividades ao ar livre
Time do CIT em 2016, Categoria de Base: Foto – Cit Gênesis (Facebook)

Fonte: Diário de Pernambuco e Facebook (fotos e fundação)

Associação Atlética de Futebol

Por Henrique Martins, Adm do Acervo Futebolístico Pernambucano
07/03/2019

Ficha do Clube
Nome
Associação Atlética de Futebol
Fundação
18 de Julho de 1971
Localização
Jaboatão dos Guararapes – Região Metropolitana do Recife
Mascote
???
Status
Extinto
Competição
Copa do Arizona – 1978
O Clube

A Associação Atlética de Futebol, foi um clube de futebol amador, sediado na cidade de Jaboatão dos Guararapes, cidade localizada na Região Metropolitana do Recife.

A Associação foi fundada em 1971 pelos Sócios-fundadores e desportistas:

João Carlos;
José Maria;
Moisés;
Nai;
Alexandre;
Geraldo Escalera;
Adilson Cordeiro;
Nelson Gomes;
João Gomes da Silveira;

No ato da fundação foi solicitado uma colaboração simbólica de Cr$ 10,00 para a compra dos materiais esportivos.

Assim então a Associação Atlética de Futebol estava fundada e seu primeiro jogo foi contra o Cristal Futebol Clube da Usina Jaboatão, onde os azulinos venceram por 2×1, isso em 26 de setembro de 1971, já durante o ano de 1972, o clube realizou diversos amistosos onde pretendia melhorar seu desempenho.

Porém as conquistas começariam em 1973 quando o clube entrou no peladão(competição realizada pela Liga Desportiva de Jaboatão), e logo se sagrou campeão do torneio Início e mais tarde campeão de 1973, em 1974 o clube repetiu a dose, sendo campeão do torneio início e da competição geral, e em 1975 o clube tornou-se tricampeão tendo sofrido apenas um gol na competição.

Em 1976, o clube ficou com o Vice campeonato, quando perdeu a final para o Avaí local, resolvendo paralisar suas atividades.

Chegada da Copa Arizona

Depois de ficar o ano de 1977 sem atividades, seus diretores e jogadores se viram motivados com a Copa Arizona de 1978 e resolveram entrar na disputa do maior campeonato de futebol amador do mundo e o clube não fez feio, aliás fez muito bonito, pois ao vencer o Ircosa de Caruaru pelo placar de 1×0 o time se sagrou campeão da Copa Arizona daquele ano.

Sendo assim a Associação foi qualificada para disputar a Copa Arizona de 1978 agora em sua fase regional, e assim o clube azulino de Jaboatão enfrentou o Renascença da Paraíba e o Bate Bola do Espirito Santo, sagrando-se campeão de seu grupo.

O time só foi eliminado nas fases finais da competição ao perder o jogo para o Elnema de São Paulo pelo Placar de 4×1, dando adeus a competição.

Durante sua existência (1971 a 1978) o clube realizou 87 jogos, onde conseguiu 58 vitórias, 20 empates e 9 derrotas, marcando um total de 120 gols e sofrendo 78.

Fotos do clube durante a Copa Arizona de 1978

Em nossas pesquisas no conseguimos registros visíveis de seu escudo pera podermos redesenha-lo, porém a única foto encontrada de seu escudo está totalmente sem condições, mais aqui fica o registro,


Único registro do escudo do Clube.
Fonte: Diário de Pernambuco

Sport Club Pontezinha

Por Henrique Martins, Adm do Blog Acervo Futebolístico Pernambucano
20/02/2019
Ficha do Clube
Nome
 Sport Club Pontezinha
Fundação
Localização
 Cabo de Santo Agostinho – Grande Recife
Mascote
 Leão
Status
 Extinto
Competição
 Pernambucano 3ª divisão – 2001
O Clube

O Sport Club de Pontezinha é um time de futebol sediado na cidade do Cabo de Santo Agostinho, localizado no Grande Recife.

O time do Sport Pontezinha sempre foi um clube bastante tradicional no cenário do futebol da cidade do Cabo de Santo Agostinho, pois é um time que sempre esteve disputando as competições citadinas, como o campeonato da Liga Cabense de Futebol.

O Clube conquistou o título do Campeonato Cabense no ano de 2000 e com isso conquistou o direito de disputar a 3ª divisão estadual no ano de 2001, porém em nossas pesquisas não conseguimos encontrar dados sobre a competição deste ano e com isso fica mais um clube registrado em nosso Acervo Futebolístico.

Quando disputou o pernambucano em 2001, o clube mandava seus jogos no estádio José Carlos Martins, que fica localizado no bairro vizinho de Ponte dos Carvalhos e tem capacidade para pouco mais de 1.500 torcedores.

Estádio José Carlos Martins
Em nossas pesquisas não conseguimos nenhum contato que pudesse nos informar a data de fundação do clube, embora tudo indique que tenha sido entre as décadas de 60 e 70, já que muito clubes cabenses foram fundados próximos a criação da Lica Cabense de Desportos, em meados da década de 70.

Uma breve curiosidade sobre o futebol de do bairro de Pontezinha, é que existe não só o Sport local, como também o Clube Náutico de Pontezinha, o Santa Cruz Futebol Clube de Pontezinha e o América Futebol Clube de Pontezinha, todos homônimos e homenagens dos clubes mais tradicionais da capital pernambucana.


Fonte: Diário de Pernambuco, Futebol Nacional

Paulistano Futebol Clube

Por Henrique Martins, Adm  do Blog Acervo Futebolístico Pernambucano
20/01/2019

Ficha do Clube
Nome
Paulistano Futebol Clube
Fundação
07 de Agosto de 1982
Cidade/Mesorregião
Paulista – Grande Recife
Mascote
—-
Status
Desativado
Competição
Pernambucano Série A1 – 1993
O Clube
Paulistano Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol do município de Paulista, atualmente encontra-se desativado, porém esteve presente no campeonato estadual entre os anos de 1982 a 1993, quando foi rebaixado.

Para podermos começar a falar do Paulista Foot-Ball Club e do Paulistano Futebol Clube, precisamos falar do Paulistano Esporte Clube, antigo time da cidade que foi fundado em em ainda na década de 20


Voltando para a década de 1910


Escudo do Paulista

Voltando a década de 1910


Fundado em 08 de março de 1915, o time do Paulista Foot-Ball Club nasceu quando a cidade de Paulista ainda era um distrito da cidade de Olinda, e suas origens são da CTP (Companhia de Tecidos Paulista), onde também mandava seus jogos (campo da CTP – 1.500 torcedores).

O time do Paulista esteve presente em duas edições do Campeonato Pernambucano de Futebol, 1916 e 1917, se tornando o primeiro clube fora de Recife a participar do estadual, onde no qual realizou campanhas modestas, tendo inclusive abandonado a competição em 1917, perdendo por W.O seu último jogo contra o Casa Forte FC.

Depois de 1917 o clube jamais retornou para o estadual, permanecendo desativado até os dias atuais.


Avançando para a década de 1920

No dia 16 de Janeiro de 1922 era fundado o time do Paulistano Esporte Clube, onde desde então o clube passaria a representar a cidade em competições estaduais e também participaria do campeonato citadino local, porém o clube jamais conseguiu entrar no Campeonato Pernambucano, e em nossas pesquisas não encontramos nenhum registro sobre sua participação nos campeonato da cidade.

Recorte de Jornal com o escudo do Paulistano EC

O maior indício de que o Paulista Foot-Ball Club passou a se chamar Paulistano Eporte Clube, é o fato de seus fundadores serem a mesma pessoa, o Coronel Frederico Lundgren, onde alem de manter os escudos parecidos, as cores também permaneceram no caso era o Azul e Amarelo.

Esse fato pode ser visto no mesmo jornal de onde o escudo saiu, portanto essa é uma informação sem concretização, ou seja pode ser tratada como um conto do futebol.

Para conferir essa história completa cliquem nos links abaixo:

>>> Paulista Foot-Ball Club <<<

>>> Paulistano Esporte Clube no Pernambucano <<<

De volta para a década de 1980

Em 1980 a ideia de que Paulista merecia um time profissional na elite estadual já estava madura e também já era concreta, só que para isso se houve muitas opções e dentre as mais viáveis, era de pegar um clube amador forte filiado a Liga de Paulista e profissionaliza-lo, onde os favoritos eram a Associação Esportiva Palmeiras (Campeão da Copa do Interior de 1980) e o Vera Cruz Futebol Clube (Várias vezes campeão do município).

Porém o então prefeito, Ademir Cunha em reunião com dirigentes de vários clubes amadores, optou por ressuscitar o Paulista Foot-Ball Club, que estava desativado desde 1917, o que gerou divergências com a FPF, que alegava que trazer o antigo Paulista seria muito problemático juridicamente.

Com isso o prefeito decidiu então criar um novo clube, que levaria consigo o nome e as cores da bandeira da cidade para a elite estadual, e assim em 07 de agosto de 1982 nascia o Paulistano Futebol Clube, que mandaria no também novíssimo estádio Ademir Cunha, que na época de sua inauguração possuía a capacidade para 20.000 torcedores.

Trajetória na elite estadual

O Paulistano esteve presente em 12 edições do campeonato estadual, onde brigava de igual para igual com os times intermediários, e em sua maioria das vezes, encerrando a competição no meio da tabela, confiram as colocações finais de cada ano do Paulistano na elite estadual.

1982 – , 1983 – , 1984 , 1985 , 1986 , 1987 , 1988 , 1989 , 1990 , 1991 , 1992 , 1993 9º.

Brasileirão Série C

No ano de 1987 o 5º lugar no campeonato pernambucano, rendeu ao Paulistano uma classificação Inédita para o campeonato brasileiro da ´série C de 1988, onde o clube caiu no grupo 2, junto a Botafogo – PB, Auto Esporte – PB e Alecrim – RN, tendo inclusive se classificado para a segunda fase onde caiu em um forte grupo junto a Botafogo – PB, Campinense – PB e ABC – RN, tendo ficado em último neste grupo e sendo eliminado da competição, fechando a competição no 19º lugar geral.

Confiram os jogos do Paulistano na Série C de 1988:

1ª Fase
Paulistano 0x0 Alecrim (4×3)
Paulistano 0x1 Auto Esporte
Auto Esporte 1×4 Paulistano
Botafogo 2×0 Paulistano
Paulistano 0x1 Botafogo
Alecrim 0x1 Paulistano

2ª Fase

Campinense 3×2 Paulistano
Paulistano 1×0 ABC
Paulistano 0x1 Botafogo
ABC 1×0 Paulistano
Paulistano 1×4 Campinense
Botafogo 0x2 Paulistano

O fim do clube

Não existe nenhuma fonte concreta que confirme o fim do Paulistano, mais o que nos podemos especular é que o time teve o mesmo final de muitos clubes no interior pernambucano, onde os patrocínios se vão, a prefeitura deixa de apoiar, e o clube fica sem saída, com dívidas trabalhistas e outras mais, no Campeonato Pernambucano de 1993 o time foi eliminado/rebaixado da competição, junto com Sete de Setembro e Íbis, e deste ano para cá o time não mais voltou para as competições oficiais.

Houve um tentativa de alguns empresários de trazer o clube de volta a ativa no ano de 1999, porém não obtiveram sucesso, e assim o Paulistano ficou na história de Pernambuco.

Ídolos

Dentre os maiores destaques que já passaram pelo Paulistano, podemos destacar Givanildo Oliveira, que treinou o clube em 1991, e claro o atacante Rivaldo, que jogou na escolinha do Paulistano antes de ir para o time do Santa Cruz.

Rivaldo no Paulistano – Foto PE Retrô

Imagem rara



Fontes: Wikipédia, Blog a História do Futebol, Bola na Área, Diário de Pernambuco e Futebol Nacional.
Escudo do Paulista Foot-Ball Club redesenhado por Sérgio Mello do Blog a história do Futebol.

Íbis Sport Club

Por Henrique Martins, Adm do Blog Acervo Futebolístico Pernambucano
14/01/2019

Ficha do Clube
Nome
Íbis Sport Club
Fundação
15 de Novembro de 1938
Cidade/Mesorregião
Paulista – Grande Recife
Mascote
Íbis
Status
Em atividade
Competição
Pernambucano Série A2 – 2018
O Clube
Íbis Sport Club é um clube de futebol da cidade de Paulista, no estado de Pernambuco. O time ficou famoso depois que ganhou o epíteto de “pior time do mundo”, afinal de contas “nada pode ser pior”. O mascote do time é o íbis, animal da mitologia egípcia.
O Íbis Sport Club foi fundado em 15 de novembro de 1938, como forma de entretenimento para os trabalhadores da Tecelagem de Seda e Algodão de Pernambuco (TSAP). A princípio apenas funcionários da empresa jogavam e mesmo assim eram partidas amistosas. Depois, o clube cresceu e se profissionalizou, tornando-se um dos clubes fundadores da Federação Pernambucana de Futebol. Com o passar do tempo e as dificuldades surgindo, o time foi abandonado pela TSAP e abraçado pela Família Ramos, que o mantém até hoje. O símbolo, a íbis sagrada do Egito antigo e a cor rubro-negra é uma referência ao escudo da TSAP.
No final dos anos 1970 e início dos anos 1980, o Íbis ganhou fama mundial por sua péssima qualidade nos gramados. Graças a nove derrotas consecutivas e depois uma sequência de 23 jogos sem vitórias, conquistou fama nacional. Foram três anos e onze meses sem comemorar uma única vitória, recorde registrado no Livro Guinness dos Recordes. A fama de pior time do mundo veio com uma brincadeira de jornalistas da época.
No estadual de 1980 o Íbis venceu o Ferroviário por 1 a 0 em 20 de julho. Depois disso o time só voltaria a ganhar em 17 de junho de 1984, quando bateu o Santo Amaro por 3 a 1. Curiosamente, antes de vencer o Ferroviário, o clube já vinha de dezenove jogos sem vencer, entre 1978 e 1979.
No ano de 1999 o Íbis sagrou-se vice-campeão estadual da segunda divisão, com o seguinte time-base: Júnior, Sandro, Wilton, Fio, Cristiano, Mosinho, Carlinhos, Oziel, Valteci, Carioca e Esdras. O treinador era Marcos Costa.
A última participação do clube na primeira divisão do Campeonato Pernambucano aconteceu em 2000; desde então, o Íbis disputa a Série A2. Dentro de campo, os tempos de folclore ficaram para trás; hoje, o clube entra no torneio para valer, buscando o retorno à elite do futebol estadual.
E podemos comprovar isso nas duas últimas participações do clube na série A2, em 2017 o time só foi parado pelo Decisão de Bonito na 2ª fase, ficando na 5ª colocação no geral, e em 2018 o time foi surpreendido e eliminado pelo Serrano, que foi beneficiado com a perda de pontos do 1º de Maio e o Pássaro Preto acabou eliminado nos pênaltis para o Jumento de Aço do Sertão.

Resultado de imagem para Íbis Sport Club anos 80
Time do Íbis nos anos 80

Ao todo o time do Íbis esteve presente em 

Temporadas do Íbis na 1ª divisão estadual
1947 – 5º
1948 – 5º
1949 – 7º
1950 – 5º
1951, ND
1952 – 6º
1953 – 7º
1954 – 6º
1955 – 7º
1956 – 6º
1957 – 6º
1958 – 8º
1959 – 5º
1960 – 6º
1961 – 6º
1962 – 6º
1963 – 8º
1964 – 8º
1965 – 6º
1966 – 7º
1967 – 7º
1968 – 8º
1969 – 8º
1970 – 8º
1971, ND
1972 – 8º
1973 – 7º
1974 – 8º
1975 – 8º
1976 – 7º
1977, ND
1978 – 8º
1979 – 9º
1980, 10º
1981, 10º
1982, 11º
1983, 10º
1984, 10º
1985, 10º
1986, 10º
1987, 11º
1988, 10º
1989, 12º
1990, 12º
1991, 13º
1992, ND
1993, 13º
1994, 16º
1995, ND
1996, ND
1997, ND
1998, ND
1999, ND
2000, 9º

Temporadas do Íbis na 2ª divisão

1977, 8º
1995, 6º
1996, SD
1997, 5º
1998, 8º
1999, 2º
2000, ND
2001, 14º
2002, 3º
2003, 14º
2004, 17º
2005, 9º
2006, 16º
2007, 11º
2008, 12º
2009, ND
2010, 13º
2011, ND
2012, 13º
2013, 9º
2014, 9º
2015, 10º
2016, 7º
2017, 5º
2018, 5º