Campeonato Pernambucano das Usinas, disputado entre 1958 e 1962

Por José Henrique, 04 de agosto de 2019

O Campeonato Pernambucano das Usinas foi uma competição disputada em Pernambuco nos anos de 1958, 1959, 1960, 1961 e 1962.
A Competição era unicamente disputada entre equipes que representassem uma das Usinas de Cana de Açúcar do estado de Pernambuco, entre as décadas de 1950 e 1960, a Usinas eram uma das maiores fontes de empregos no estado, tendo assim poderio suficiente para sustentar um clube de futebol.
E alguns clubes mesmo amadores (semi-profissionais) chegaram a se destacar tanto no cenário do futebol de Pernambuco, nesta época os clubes participantes do certame das usinas eram chamados para realizarem vários amistosos com os clubes que atuavam no campeonato pernambucano de profissionais e para jogar amistosos em todo estado com equipes amadoras de tradição e força nesta época.
Leão XIII de Catende
Dentre os clubes que mais se destacaram do Campeonato Pernambucano das Usinas, estão o Centro Operário de Cultura Leão XIII da cidade de Catende, que também foi o 1º campeão das Usinas em 1958, o clube já chegou a enfrentar em amistosos o Central de Caruaru, o Sport de Recife.
A.A. Rio Una de Barreiros
Outro clube que também mereceu o destaque foi a Associação Atlética Rio Una da cidade de Barreiros, Vice-campeã das Usinas em 1960 e também vice-campeã da Taça Pernambuco de 1962 perdendo o título para o Colombo de Limoeiro.
Destilaria do Cabo
O Destilaria Esporte Clube da cidade do Cabo de Santo Agostinho, que foi vice-campeão em 1958 é um dos mais conhecidos dos que disputaram o certame das Usinas, pois o Azulão Cabense seguiu em frente, e chegou a disputar mais duas Copa do Interior (1973 e 1980) e na década de 1990 conseguiu se profissionalizar e disputar o Campeonato Pernambucano da 1ª divisão em 1992, 1993, 1994 e 1995, posteriormente o clube deu origem a Associação Desportiva Cabense em 1995 quando o mesmo desativou o futebol profissional.
Central Barreiros
Outro time que também se destacou no cenário do futebol pernambucano no interior foi a Associação Esportiva Central Barreiros que na época era um dos cotados para entrar no Campeonato Pernambucano de profissionais, o clube também foi um dos grandes campeões do interior pernambucano, sendo Bi-campeão da Taça Pernambuco em 1964 e 1965 e campeão pernambucano amador, que era uma espécie de 2ª divisão no ano de 1972, o clube também chegou a disputar a 1ª edição oficializada pela FPF-PE da 2ª divisão em 1977.
Cucaú S.C. de Rio Formoso
Também tínhamos o Cucaú Sport Club da cidade de Rio Formoso que disputava vários amistosos com clubes da capital pernambucana e realizava boas campanhas nos campeonatos das usinas, também se destacava por ter um dos melhores estádios da época o Dr. Armando Monteiro que tinha a capacidade para 8.000 torcedores.
E.C. Maravilhas de Goiana
Mais dentre todos os clubes que disputaram os campeonatos das Usinas o que mais se destacou entre eles sem dúvidas foi o Esporte Clube Maravilhas, da cidade de Goiana. O clube foi tetra-campeão (1959, 1960, 1961 e 1962) do Campeonato Pernambucano das Usinas e foi cogitado a entrar no campeonato pernambucano de profissionais já no ano de 1960, quando foi barrado por não possuir um estádio nas condições exigidas pela FPF (pois é caros leitores, não é de hoje que os estádios barram os times de disputar competições oficiais no estado de Pernambuco), porém o clube se destacava por realizar também amistosos não só estaduais como também interestaduais, principalmente com clubes do estado da Paraíba, e lá se foram jogos contra Paulistano, Red Cross, União, Santos e Botafogo, todos da Paraíba, com destaque para uma vitória conquistada por 4×0 contra o Botafogo da Paraíba, jogando em Goiana.
O Campeonato Pernambucano das Usinas foi realizado pela última vez no ano de 1962, pois no ano posterior começava o declínio do poderio econômico das Usinas Pernambucanas, prejudicando muitos clubes que dependiam exclusivamente das Usinas de Cana de Açúcar para se manterem ativos, e o primeiro a ser atingido foi a Associação Atlética Rio Una que já fechou as portas em 1963, quando a Usina Rio Una fechou as portas outro dos atingidos foi o maior campeão da competição, o Maravilhas, que encerrou suas atividades ainda na década de 1970, o Central Barreiros, na década de 1980, os demais participantes foram extintos ainda na década de 1960.
Atualmente apenas o Destilaria sobrevive na forma da Cabense e disputa a série A2 estadual e o pernambucano sub-20, o time do Cucaú Sport Club, sobrevive como um clube amador e disputa amistosos pela região.
Confiram os Clubes Participantes ano após ano do Campeonato Pernambucano das Usinas:
1958

Centro Operário de Cultura Leão XIII, representava a Usina Catende na cidade de Catende;
Destilaria Esporte Clube, representava a Destilaria Central Presidente Vargas na cidade do Cabo de Santo Agostinho;
Esporte Clube Maravilhas, representava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Cucaú Sport Clube, representava a Usina Cucaú na cidade de Rio Formoso;
Associação Esportiva Central Barreiros, representava a Usina Central Barreiros na cidade de Barreiros;
Associação Atlética Rio Una, representava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo André, representava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
Bonfim Futebol Clube, representava a Usina Bonfim na cidade de Primavera;
Rosário, representava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
1959

Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Associação Esportiva Central Barreirosrepresentava a Usina Central Barreiros na cidade de Barreiros;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Cucaú Sport Cluberepresentava a Usina Cucaú na cidade de Rio Formoso;
Rosáriorepresentava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
Destilaria Esporte Cluberepresentava a Destilaria Central Presidente Vargas na cidade do Cabo de Santo Agostinho;
1960

Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Rosáriorepresentava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
1961
Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Rosáriorepresentava a Usina Trapiche na cidade de Sirinhaém;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
Cucaú Sport Cluberepresentava a Usina Cucaú na cidade de Rio Formoso;
Destilaria Esporte Cluberepresentava a Destilaria Central Presidente Vargas na cidade do Cabo de Santo Agostinho;
1962

Esporte Clube Maravilhasrepresentava a Usina Nossa Senhora das Maravilhas na cidade de Goiana;
Associação Esportiva Central Barreirosrepresentava a Usina Central Barreiros na cidade de Barreiros;
Associação Atlética Rio Unarepresentava a Usina Rio Una na cidade de Barreiros;
Centro Esportivo Santo Andrérepresentava a Usina Santo André na cidade de Rio Formoso;
FONTE: Diário de Pernambuco (Biblioteca Nacional Digital) – Pesquisar em Período: 1950, 1960, Localização: Pernambuco, Palavras Chave: Certame das Usinas, Campeonato das Usinas, Campeão das Usinas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s